segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

CupCake Proteico de Abóbora Banana, Coco e Canela com Creme Whey de Riccotta/Quark de Limão e Crocante de Avelã... Ufass!


Provavelmente a receita com o nome mais comprido deste blogue, e ainda falta dizer que é sem gluten, sem açúcar adicionado e sem nenhum tipo de cereal, e sem a cobertura ainda fica isenta de lactose!!!...
Bem, como podem calcular, resumir tudo isto num título ou num nome para o dito cujo Cupcake não é de todo fácil, por isso optei por resumir o máximo que consegui!...
Adoro Muffins e acho que são uma forma prática e saborosa de poder levar connosco um snack rápido e 100% portátil. 
Se aliarmos a isso o facto destes muffins serem feitos com ingredientes de qualidade e fornecerem uma boa dose de nutrientes à nossa dieta ao mesmo tempo que são deliciosos e com uma textura incrível, podemos concluir que serão certamente uma receita a fazer parte do nosso cardápio diário.

Estes Cupcakes nasceram da necessidade de me despachar de uma abóbora que os meus pais me tinham dado! Congelei alguma e decidi cozer outra parte dela para fazer puré e usar em bolos ou pão proteicos.


Para fazer o puré basta apenas cozer a abóbora em água. Depois deixar escorrer bem e desfazer com o garfo. Há quem faça no forno mas demora muito mais tempo, o segredo aqui é escorrer bem a abóbora. Podem até usar um linho ou pano de cozinha limpo, embrulhar e apertar bem até escorrer a água, depois é usar ou congelar.

O segredo para fazer refeições saudáveis está na organização e conservação de alimentos e/ou ingredientes que nos fazem falta para confeccionar essas mesmas refeições, por isso, ter no nosso congelador vegetais, fruta e alguns destes ingredientes como este fantástico puré, poupa-nos tempo e garante que não aldrabaremos a dieta!

Vamos então à receita propriamente dita:

Ingredientes:

200g Puré de Abóbora (peso do puré e não da abóbora crua)
150g Farinha de Amêndoa
60g Farinha de Grão-de-Bico (Ver Nota)
60g Óleo de Coco
50g Coco Ralado
4 Ovos grandes (L)
1 Banana bem madura
2 Colheres de sopa de Mel ou Xarope de Agave ou Bordo (Ver Nota)
2 Colheres de chá de fermento para bolos
1 Colher de chá de Canela
1 Colher de chá de extracto de baunilha


Para o Creme:

50g Riccota
50g Queijo Quark
50g Iogurte Grego
1/2 Scoop de Whey de baunilha ou limão
Raspas de um limão
Adoçante líquido (opcional e só para quem gosta do creme mais doce)

Nota:

A farinha de grao-de-bico pode ser comprada ou feita moendo grão-de-bico num processador de alimentos. Na falta da mesma pode-se usar outra farinha sem gluten, farinha de arroz ou trigo sarraceno por exemplo.

Se pretendem aumentar o nível de proteína podem adicionar umas 50g de proteína whey de baunilha substituindo a farinha de grão.

A Quantidade de Mel ou qualquer outro adoçante é opcional e ao gosto de cada um, aconselho a irem provando a massa e afinarem o doce como preferirem, mas sempre adicionando o adoçante pouco a pouco para não exagerarem.

Preparação:

- Pré aquecer o forno a 180º e dispor 12 formas de silicone para muffins.
- Separar as claras das gemas e bater as claras em castelo
- Colocar todos os ingredientes secos num recipiente e misturar bem.
- Derreter o óleo de coco (ou manteiga) e juntar o mel, o extracto de baunilha e as gemas, mexer bem e reservar.
- Colocar o puré de abóbora e a banana num processador de alimentos ou usar a varinha mágica e passar bem.
- Verter a mistura do óleo, mel e gemas e o puré no recipiente dos ingredientes secos, mexer bem até incorpora-los por completo.
- Por último despejar as claras em castelo na massa e envolver bem.
- Distribuir a massa pelas formas de silicone e levar ao forno durante 25 a 30 minutos. 



Nota:
Se usarem whey protein o forno deverá estar a 160º e o tempo passará a uns 20-25 minutos máximo.

Para fazer o toping é só bater todos os ingredientes até obtermos um creme homogéneo e liso.



Montar os Cupcakes:

Esta parte não é obrigatória mas diz quem provou que é altamente recomendável.
Para fazer uma manga de pasteleiro improvisada podem usar um daqueles sacos plásticos de congelação de alimentos. Coloquem o creme com ajuda de uma colher, num dos cantos do fundo do saco, depois de cheio e bem apertado cortar a ponta com uma tesoura. Desta forma podem fazer o que bem desejarem encima do muffin. Eu fui minimalista, despejei creme para cima e "polvilhei" com avelã partida!





quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Mousse de Chocolate Pós Treino



Antes de mais deixem-me avisar que apesar dos aspecto isto não se trata de uma sobremesa! Isto trata-se de um super-alimento em toda a extensão da palavra!

Quem segue o MM pelo facebook já poderá ter visto esta publicação. Nela podem conferir que tenho na minha posse uma árvore de um super-alimento de nome Abacate, fruta com 8% de gordura sendo mais metade desta composta por ácidos gordos monoinsaturados e poliinsaturados, 7% de fibra alimentar, 6% de Hc's e 2% de Proteína. Excelente fonte de vitamina C, potássio, Magnésio, ácido fólico e pantoténico e claro, vitamina E.
O Abacate é excelente companheiro do desportista pois fornece por grama uma densidade nutricional que poucos frutos podem igualar.

Pois bem, tenho que começar a encontrar opções para dar vazão a tanto abacate! Esta mousse bateu qualquer previsão optimista, ela fica mesmo deliciosa e as opções de alterar a receita são inúmeras.

Passo a explicar sem mais demora como fiz para obter esta mousse dos deuses:

Ingredientes:

2 Bananas bem maduras (não será obrigatório serem assim tão maduras como na fotografia.
1 abacate maduro (este sim tem que estar maduro)
1 Figo (opcional)
1 Scoop de proteína sabor a chocolate
2 Colheres de sopa de cacau em pó
1 Colher de sopa de pasta de amendoim (pode ser de amêndoa ou de avelã)

Mousse chocolate paleo


Preparação:

- Cortar as bananas, o abacate e o figo sem pele para dentro de um liquidificador ou copo da varinha mágica.
- Bater tudo durante 30 segundos ou o suficiente para criar um creme homogéneo.
- Adicionar a proteína whey, o cacau e a pasta de amendoim.
- Voltar a bater tudo muito bem até conseguir uma mousse com uma textura aveludada e esponjosa.
- Reservar no frigorífico durante uma a duas horas
- DEVORAR!!!!!

Algumas alterações que podem fazer:

- Trocar a banana por tâmaras pode dar um sabor mais "Neutro" pois a banana deixa sempre a sua marca quando a usamos para adoçar uma receita. Penso que meia dúzia de tâmaras poderiam ser suficientes.
- Se querem uma opção com menos Hidratos usem só o abacate, whey, manteiga de amendoim, cacau em pó e algum adoçante caso necessite.
- Trocar a manteiga de amendoim por pasta de avelã vai anutellar a receita!!! hummm!
- Morangos, mirtilos, sementes de chia, coco ralado, etc, são tudo ingredientes que se podem adicionar para criar novas composições nutricionais e de sabores.


Vale a pena testar, fico a espera do vosso feedback!


quarta-feira, 2 de Julho de 2014

Proteína Barata e Boa!!! Ou então não!!!


Whey Barata

Quero desde já avisar que o que vou escrever nas próximas linhas é a minha opinião sobre o que considero ser uma aberração da industria dos suplementos alimentares. Com certeza que vou ferir algumas susceptibilidades e inclusive receberei mensagens a dizer que eu não percebo nada do que falo, que me vá informar, que vá estudar, etc. De resto como já aconteceu!  

Independentemente de tudo isto, vou expressar a minha opinião, pois foi para isso (também) que abri este espaço.
Antes de mais e para quem não sabe, devo dizer que já trabalho no mercado dos suplementos alimentares desportivos a quase 20 anos, na altura era difícil explicar às pessoas qual a minha profissão e era usual ouvir coisas do género: "ah vendes de essas cenas que fazem inchar os músculos!", "vendes banha da cobra", "isso é tudo drogas!". Enfim, eram tempos em que precisava de saber mesmo aquilo que vendia pois não contava com o marketing e conhecimento (ou falta dele) que hoje em dia se tem nesta industria. Nessa altura para vender uma creatina tinha que explicar o ciclo de krebs, o que é ATP e ADP e para que serve... Hoje já todos sabem o que é creatina e para que serve (ou acham que sabem!)... Os tempos mudam!

Em todos estes anos já vi e aprendi muita coisa, já vi fabricantes de suplementos a inventarem autênticos produtos de fazer dinheiro baseados em pseudo estudos científicos, com campanhas de marketing agressivas e a prometerem aquilo que nem os anabolizantes prometem! Enfim, já vi muita coisa é verdade, mas hoje venho falar do cúmulo, daquilo que considero um atentado a inteligência de qualquer consumidor de suplementos...

Vou-vos falar de uma proteína que já descobri a algum tempo e que na altura quis acreditar que estava a ver mal, mas hoje, quando me tentaram vender esta proteína por ela ser barata e poder ganhar muito dinheiro a vende-la decidi escrever este post. 

A proteína em causa (até me dá arrepios chama-la de proteína) é a WPS da SoulProject Labs, marca Espanhola que se faz passar por Americana. Imagem apelativa, com frases que indicam ser uma proteína de grande qualidade:

                - 100% Whey protein
                - Com péptidos de Glutamina (como se isto fosse bom)
                - Enriquecida com vitaminas e minerais

Podem ler estas e outras balelas aqui e aqui

Na procura do suplemento de proteína barato o consumidor é enganado (leia-se roubado) pela maior parte desses produtos. Este é apenas um exemplo do que um mercado e uma industria quase sem regras pode fazer sem ninguém dizer nada! Quando chegam ao pé de mim e me dizem que compram um suplemento de proteína whey de 2k (ou mais) por 35€ (ou menos) até me dá arrepios!... Se o consumidor soubesse o que custa um quilo de concentrado de soro de leite 80% talvez pensasse duas vezes antes de comprar uma embalagem destes ditos suplementos...!

Após esta introdução vou então desmembrar este produto e justificar a minha indignação ao ver coisas como estas serem vendidas como se de um suplemento de proteína se trata-se. Mas antes vamos ilustrar um pouco todo este cenário, e para isso está aqui a tabela nutricional e lista de ingredientes:




Ora bem, para um leigo ou menos informado que procura um suplemento de proteína e que baseie a sua escolha na quantidade ou percentagem de proteína descrita na tabela nutricional, este produto parece ser excelente, pois em cada 100g de produto fornece 80 de Proteína!!! Espectáculo!! 
Pois bem... se lerem (e perceberem) a lista de ingredientes, o caso muda de figura! de facto, é aqui que a "porca troce o rabo"!!! 
Antes de continuar, quero dizer que nem tudo é falar mal, se há algo que admiro nesta proteína é o facto de colocarem a proporção de cada ingrediente contido na fórmula, pois sem esta informação seria difícil conseguir saber quão fraco e de baixa qualidade é este produto.

Depois de ler esta lista de ingredientes foi fácil perceber que tipo de produto era este. Passo a descrever as minhas considerações:

- Cada 50g de produto contem 18,5g de proteína do soro de leite!!! Isto equivale a apenas 37%!! quer dizer que este produto que diz ter 100% Whey Protein, tem menos de 40% deste ingrediente!!! Para não falar que não sabemos se é um concentrado ou isolado e qual a sua concentração, mas isso é o de menos, no meu ponto de vista o pior é comprarmos uma proteína que diz ser 100% e na verdade fornece bem menos que metade! 

- Cada 50g de produto contem 12,5g de Taurina!!!! Meu Deus!!! Contas feitas 25% deste produto é Taurina!... 1/4 da embalagem contem apenas um aminoácido! Não queria acreditar que isto era possível mas a SoulProject não teve dúvidas em colocar tal quantidade de Taurina num produto deste género. Meus amigos, a doses ditas normais de suplementação de Taurina andam por volta de umas 3 a 6g por dia deste aminoácido! Estes homens colocam 12,5g em apenas uma dose!! Não tenho palavras para descrever tal atrocidade. 

Façam um exercício comigo: A maior parte dos atletas que compram e consomem um suplemento de proteína toma de dois a três batidos por dia do mesmo, com esta proteína uma atleta poderá ingerir perto de 40g de Taurina por dia!!! 40g de apenas um aminoácido! 40g Meu deus!!... Só posso dizer uma coisa a quem toma este produto: Devolvam já! 

- Cada dose fornece 10g de proteína do leite, neste caso não consigo dissertar muito pois os dados não são claros, não sei qual a concentração mas sei que isto não é whey protein como querem fazer parecer os "100% Whey Protein" na publicidade do produto.

- Como se não chegasse temos ainda umas 5g de uma proteína vegetal sabe-se lá de que fonte, suponho que de trigo para justificar a presença de péptidos de glutamina anunciados. Contudo não fico convencido pois diz que é uma fonte de proteína vegetal isolada e os péptidos de glutamina normalmente provêm do hidrolisado de gluten! 

- Encontramos ainda o tal complexo de vitaminas e minerais com o qual é enriquecida esta fórmula: Vitamina B6!!! sim, resume-se a isto! apenas uma vitamina! Esta vitamina assume o papel de várias e até assume o papel de mineral nesta fórmula, fantástico! 

Conclusão:
Sou um defensor acérrimo dos suplementos alimentares, sobre tudo porque acredito neles quando bem utilizados e quando os mesmos são de qualidade. Não posso compactuar com aberrações deste género e nego-me a aceitar que hajam empresas que à custa de terem uma proteína barata para vender cheguem ao ponto de criar coisas como esta WPS. Para mim este produto é um autêntico fraude e aconselho a quem o fabrica que pense melhor as suas fórmulas, pois não acredito que não possam ter reclamações a curto prazo de utilizadores assíduos desta proteína.
Para quem segue este blogue e ainda não experimentou este produto, fica o alerta! para quem já tomou ou toma agradeço partilhem sua experiência aqui nos comentários!
No meu ponto de vista e sem pelos na língua este "suplemento" é autêntico junk dietético!

Não vou bater mais no ceguinho, mas penso que ficou bem claro e fundamentado o que penso sobre este produto! 



segunda-feira, 2 de Junho de 2014

Big Muffin de Banana e Coco - A História

Para quem é seguidor do Master Músculos no Facebook a seguinte história pode já ser conhecida, mas aqui vou explicar com mais detalhe como tudo aconteceu!
Para já, aqui vai a breve história de duas banana quase podres:

"Eram uma vez duas bananas muito maduras, tão maduras que já pareciam purê de banana!... Um certo dia decidiram mergulhar em 200ml de claras de ovo, junto com 100g de aveia e 30g de coco ralado... Como se não chegasse, juntaram-se à festa umas 50g de caseína sabor a baunilha e 20g de óleo de coco! Depois de andarem todos as voltas, pois tratava-se de uma piscina de ondas de nome bimby (embora também lhe chamam liqüidificador), decidiram então chamar a uns 60ml de leite de amêndoa, e com eles vieram uma colher de chá de fermento, uma pisca de canela o aroma de baunilha e uma pinta de sal marinho! Depois de darem mais umas voltas na piscina e ficarem todos bem misturados foram apanhar sol durante 30 a 35 minutos no forno pré-aquecido a 170 graus!... O resultado desta história foi um Big Muffin proteico de banana, aveia e coco de aspecto e sabor excepcional"


Após ter publicado esta fotografia e a respectiva história das Bananas na página do Facebook do MM, esta atingiu níveis de visualização nunca antes visto!!! Não foi o post mais visto de Portugal com toda a certeza mas para mim foi a primeira vez que vi uma publicação do MM ultrapassar os 5k de visualizações!!!




Basicamente cheguei a casa, olhei para aquelas duas bananas, pretas como a noite, e disse para mim: "Tens que fazer algo com isto se não queres daqui a uns dias limpar este cesto de fruta!"... Foi então que decidi fazer-me à vida e pegar nestas duas bananas, na bimby e em alguns ingredientes que por norma fazem parte da minha despensa e tentar fazer algo que fosse minimamente comestível. As quantidades, essas foram todas à olhómetro!... O resultado final foi BRUTAL!!! Adorei a textura, o sabor e o aroma. Não fica doce demais, a massa é compacta mas macia por dentro e muito saborosa!

Foi uma receita de improviso que saiu na perfeição, por isso voltei a fazer e desta vez fiz uns muffins tamanho standard!

Aqui vai a receita:

Ingredientes:

2 Bananas bem maduras
200ml de claras líquidas (ou 4 ovos aproximadamente)
100g Flocos de aveia (ou farinha de aveia)
50g de Caseína sabor a baunilha
30g Coco ralado (podem trocar por nozes moídas ou qualquer fruto seco do vosso gosto)
20g Óleo de coco (ou manteiga)
60ml Leite de amêndoa (ou qualquer outro da vossa preferência)
1 colher de chá de fermento
Aroma de baunilha qb
Canela qb
1 pinta de sal marinho ou flor de sal


Preparação:

- Pré-aquecer o forno a 170º
- Descascar as bananas e mistura-las com o resto dos ingredientes no processador, bimby, liquidificador ou mesmo com uma varinha mágica.
- Bater até obter uma massa homogénea, se a massa estiver muito dura adicionem um pouco mais de leite até ter a consistência desejada.
- Dividir a massa por 10 forminhas de silicone pré-untadas com óleo de coco (este passo não é obrigatório nem necessário mas eu gosto do aroma a coco que o óleo deixa nos muffins)
- Levar os muffins ao forno durante 25 minutos aproximadamente 

Deixo aqui alguma fotografias que ilustram bem todos os passos e o resultado final!











Aqui vão os Macros:


Como podem conferir trata-se de um snack rico em hidratos de carbono mas sem deixar a proteína para trás. Se querem aumentar a contagem de proteína podem substituir parte da farinha de aveia por farinha de amêndoa ou coco por exemplo.

Arrisquem esta receita, é bem simples e não falha!

domingo, 25 de Maio de 2014

Cereais Matinais Home Made - "Master Clusters"

Olá a todos! 

Usei o título "Cereais Integrais" propositadamente, pois ando farto de ler dietas passadas por nutricionistas a falarem deste fantástico pequeno-almoço! O problema é que a maior parte dos consumidores vão atrás de uma caixa na prateleira do hipermercado que tenha um símbolo de uma espiga verde toda catita e de uma linda frase a dizer: "Todos os benefícios dos cereais integrais" e pronto, já está! vão todos contentes para casa com uma caixa de farinha e açúcar a pensar que levam o pequeno-almoço mais saudável de sempre.



Sem querer ferir susceptibilidades, pois há por aí grandes defensores acérrimos e completamente "viciados" neste tipo de "alimento" (leia-se: pseudo-alimento), o chocapic  e seus primos, são todos a mesma coisa: AÇÚCAR!
A título de curiosidade deixo aqui um link de um artigo sobre barras de cereais fitness, que assim como estes cereais fazem passar uma imagem que nada tem a ver com o que na verdade são. Mais do que Junkfood estes produtos são Fakefood! Isto porque tentam enganar-nos a dizer que são saudáveis, cheios de fibras e energia de longa duração e demais balelas!... Tretas!

Após esta pequena introdução, e pondo de parte a minha costela de activista contra o que considero crimes alimentares, vamos ao que interessa, pôr mãos na massa e fazer nossos próprios cereais matinais. Estes sim, carregados de nutrientes e tudo o que precisamos para começar bem o dia!

Criei esta receita pela necessidade de arranjar uma opção de pequeno-almoço saudável e verdadeiramente energético para nós e nossos filhos. 

Já foi testado, provado e comprovado por crianças de várias idades e todos eles adoraram! não é chocapic nem estrelitas mas posso garantir que de sabor não ficam nada a desejar e com uma (ou mais!) grande vantagem: energia prolongada a sério e níveis de saciedade bem superiores.

Vamos lá então explicar como fazer estes "Cereais Integrais" à la Master Músculos!

Ingredientes:

100g de flocos de aveia (finos)
50g de Farinha de aveia (aveia moída)
50g de Farinha de Amêndoa
60g de Maça em pó*
35g de Óleo de coco (ou manteiga)
20g de Coco Ralado (para que gosta claro)
1/2 colher de café de sal marinho (se usar manteiga com sal já não precisa sal)
Aroma de baunilha e/ou canela à gosto
Água ou leite vegetal (coco, aveia, amêndoa) q.b.


*O ingrediente chave aqui é a maçã crocante Fruut. Este excelente ingrediente vai servir de adoçante para os nossos cereais, para isso temos que pulverizar a maçã com a ajuda de um processador de alimentos.


Desta forma criamos uma espécie de farinha de maçã que para além do doce, vai conferir um aroma incrível a estes cereais!

Agora toca a fazer a mistela:

Muito simples (como sempre), colocar todos os ingredientes secos numa bacia ou tigela grande e mistura-los bem. De seguida adicionar o óleo de coco ou manteiga derretida e umas duas colheres de água (ou leite de amêndoa, coco, aveia, etc). Amassar com as mãos de forma a criar uma espécie de granola húmida.
Nota: Para quem não tiver a maça crocante ou não gostar de maçã, pode substituir por uma banana bem madura ou 2 a 3 colheres de sopa de mel ou xarope de bordo (maple)




Colocar mais líquido se necessário. O objectivo é que a massa compacte ao apertar com as mãos. Penso que as imagens são bem elucidativas. Nesta fase até podem fazer umas barras ou bolachas em vez de cereais de pequeno-almoço! 

Distribuir a mistela num tabuleiro rectangular forrado com papel vegetal, aqui podem esfarelar e distribuir bem ou apertar a massa entre as mãos e criar pequenos caroços rústicos, algo nada estético mas que vai ficar muito bom!


Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 15 a minutos ou até ficarem com uma cor mais dourada.


E pronto! estão feitos!... Agora é só deixar arrefecer e guardar bem fechados num tupperware ou recipiente hermético. 
Podem comer com leite, por cima do iogurte ou mesmo à seco! São excelentes e bem nutritivos.

Deixo aqui uma tabela nutricional de valores dos macronutrientes destes excelentes cereais matinais, estes valores foram calculados servindo-me das tabelas nutricionais dos próprios ingredientes utilizados. São valores aproximados evidentemente, mas julgo que a margem de erro é curta pois costumo ser bom a matemática! :)


A título comparativo deixo também uma tabela das deliciosas e com "cereais integrais": Estrelitas:


Para quem sabe comparar valores nutricionais, sem olhar em primeiro lugar para as calorias como se fosse esse o único valor que interessa, não preciso de dar grandes explicações, mas para os que não percebem bem da poda, chamo a atenção para os valores por 100g de produto. Os "Master Clusters" fornecem quase o dobro de proteína que as "Estrelitas". Os nossos cereais, em vez de 77% de Hc's fornecem uns, mais equilibrados, 49%! Sendo que apenas 17% são açucares. Por outro lado têm 3 vezes mais fibra e 4 vezes mais gordura! (do óleo de coco e da amêndoa)... Sim, são mais calóricos, mas também mais nutritivos, e sem dúvida, mais saciantes!

Desejo sinceramente, que esta receita sirva de inspiração para vocês lá em casa tentarem criar alternativas mais saudáveis e mais nutritivas a estes ditos "alimentos saudáveis" e altamente industrializados, e comprovarem que não é assim tão difícil fazer uma remessa destes cereais ao Domingo para ser consumido durante a semana ao pequeno-almoço ou lanche.

Espero que este post, se pelo menos não os faz meter mãos à obra que os faça pensar e ler os rótulos antes de comprar estas aberrações alimentares.

Fiquem bem e até breve! 

quinta-feira, 22 de Maio de 2014

Mini Tartes de Massa Quebrada Sem Gluten - Multi-Recheios -


Mais uma receita que surge de uma tentativa de fazer algo que não tinha nada a ver com o objectivo principal. Desta vez queria fazer uma quiche com uma base de massa quebrada sem gluten, mas o que é certo é que depois de fazer a massa percebi que não tinha suficiente para cobrir a tarteira e que a mesma não era nada fácil de trabalhar, era muito difícil distribui-la na fôrma, pois sem as características elásticas do gluten esta tarefa tornava-se bastante agreste!... 
Foi então que decidi adaptar a massa e "transforma-la" de salgada para doce. Juntei umas tâmaras já meia ressequidas que tinha no frigorífico e rezei, rezei muito... O resultado foram 6 magnificas mini-tartes que aspecto fabuloso e de sabor impressionante!... Cada uma delas diferente, cada uma delas inventada no momento, cada uma delas com uma base estaladiça e crocante, mas todas elas (no meu ponto de vista) muito saborosas!

Então a história reza assim:

Ingredientes:

Para a massa quebrada:

200g de amêndoa (pode ser com pele ou sem pele
200g de caju (podem usar avelã, nozes, etc)
50g de Óleo de coco
20g de coco ralado
8 a 10 tâmaras (ou 2 colheres de mel)
1/2 colher de café de flor de sal

Preparação da massa quebrada:

Colocar todos os ingredientes no processador de alimentos e processar até conseguir uma massa moldável. Se ficar muito seca podem adicionar água até obterem a textura desejada. Esta massa é bastante quebradiça mas fazendo pressão conseguimos compacta-la. 


Na imagem podem ver bocados ainda generosos de tâmaras, pois como tive que adaptar esta massa, as tâmaras foram incorporadas depois de já ter moído a amêndoa e o caju. Por isso aconselho a processar tudo ao mesmo tempo.


A massa quebrada não tem este nome por acaso, ela é mesmo quebradiça, por isso é preciso pressiona-la bem contra as formas para que fique bem compacta e distribuída.


 Os recheios foram todos improvisados e dependeram totalmente do que eu tinha no frigorífico. Passo a explicar cada um deles:

- Laranja com doce de frutos vermelhos e manteiga de amendoim:
Barrar a massa quebrada com manteiga de amendoim, cobrir esta com doce de frutos vermelhos (Usei casa da prisca sem açúcar... Fabuloso! podem ver aqui)
e por último uma fatia de laranja bem grossa cortada na transversal.

- Compota de Maça e Banana com maçã fatiada e canela:
Colocar a compota por cima da massa (usei compota de maça e banana biológica sem açúcar adicionado) e a maçã fatiada por cima da compota, polvilhar com canela.

- Compota e rodelas de ananás:
O mesmo que a anterior mas com duas rodelas de ananás por cima da compota.

- Maçã com frutos vermelhos e manteiga de amêndoa:
Barrar a massa quebrada com manteiga de amêndoa, cobrir com doce de frutos vermelhos sem açúcar e tapar com uma fatia de maçã bem grossa e cortada na transversal.

- Mousse de banana:
Este recheio e o seguinte foram improvisados no momento, são daquelas experiências que correm muito bem. Neste caso tinha uma banana bem madura que bati com 2 colheres de sopa de claras, uma colher de sopa de iogurte grego e uns pós de canela com a ajuda da varinha mágica. Rechear a tarte com este batido e pronto!

- Cheesecake de chocolate:
Outro recheio completamente improvisado, bati com a varinha mágica 2 colheres de sopa de iogurte grego, 1 colher de sopa de queijo de barrar, 1 colher de sopa de whey de chocolate + 3 Colheres de sopa de claras. Se fosse hoje colocava uns pedaços de chocolate ou cobria a massa quebrada com chocolate derretido antes de colocar o recheio, só para fortalecer o sabor a chocolate e criar mais uma camada na tarte.

E assim fiz 6 tartes de recheios variados, umas melhores que outras mas todas muito saudáveis e deliciosas. 



De todas elas saliento três que me ficaram na memória: a de maçã com compota de maçã e banana, simples e muito boa. Talvez na próxima vez junte um pouco de claras à compota para criar um efeito mais cremoso. A mousse de banana, estava fantástica e deliciosa e a tarte de cheesecake de chocolate com whey. Está última esteve 5 minutos a mais no forno e secou um pouco, pois quando se usa whey protein como ingrediente tem que se ter o máximo cuidado na cozedura e eu cometi o erro de tratar estas tartes de forma igual! 

Forno:
Assar em forno médio (175º) durante 20 a 25 minutos
Todas as tartes foram cozidas ao mesmo tempo e à mesma temperatura, contudo, e como referi anteriormente, no que toca à cheesecake de chocolate aconselho cozer primeiro apenas a massa quebrada, deixar arrefecer a mesma, rechear com o creme e colocar no forno uns 10 a 15 minutos. Mesmo que saia do forno com um aspecto ainda cru não importa, quando arrefecer vai ficar cremosa e com a textura desejada.

Aqui vos deixo algumas imagens que atestam não só o aspecto mas a textura e variedade de cores e sabores utilizados! Não sei a vocês, mas a mim só de olhar para esta fotografias fico com água na boca!










segunda-feira, 19 de Maio de 2014

Bolo de Abóbora com Farinha de Coco ( Paleo )

Esta receita nasce de uma experiência que ao início achei falhada... Procurava na net receitas de bolos, muffins ou pães de abóbora que me inspirassem e me guiassem a fazer algo com uma abóbora que tinha em casa, mas 99% das receitas falam em puré de abóbora ou abóbora cozida!... Não era isso que eu queria. Precisava de criar uma receita simples e rápida sem ter que andar a cozer ou assar a abóbora para fazer um puré e só depois poder fazer um bolo.
Então decidi fazer aquilo que estou habituado a fazer em tudo na vida... Improvisar e Arriscar!.. e foi assim que cheguei a esta receita!

Ingredientes:

150g Farinha de coco (1 Chávena).
500g Abóbora descascada e cortada aos cubos.
3 Ovos (XL).
3 Colheres de sopa de mel ou xarope de bordo (maple).
1 Colher de chá de canela.
1 Colher de chá de fermento em pó.
1/2 Colher de café de sal marinho ou flor de sal.

Se querem evitar os açucares do mel, podem substituir por algum adoçante ao vosso gosto.

Preparação:

Colocar os cubos de abóbora no processador de alimentos e pulsar até ficar bem ralada. Adicionar os ovos, a farinha de coco, o mel e restantes ingredientes. Processar tudo até ficar com uma massa homogénea, embora grumenta.
Despejar a massa numa forma rectangular de aproximadamente 20x25cm untada com óleo de coco e polvilhado com farinha de coco. Polvilhar com coco ralado por cima. Este passo é opcional mas garantidamente o sabor do coco combina na perfeição com a abóbora.
Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 20 a 25 minutos.

Para quem gosta de mais doçura pode adicionar mais mel, mas o que é certo é que ficamos com um bolo levemente doce, sem gluten e sem nenhum açúcar (sacarose) adicionado. Podem adicionar nozes ou trocar parte da farinha de coco por farinha de amêndoa ou farinha de nozes, porém, terão que rectificar os líquidos pois a farinha de coco tem muita fibra e precisa de mais quantidade de ingredientes líquidos que qualquer outra farinha.

Aconselho a desenformar o bolo e deixa-lo arrefecer numa rede de um dia para o outro. A massa fica muito húmida e tem que arejar algumas horas.








Como podem verificar temos aqui um alimento bem recheado a nível nutritivo, 7g de fibra por fatia, 8g de proteína e apenas 5 de açucares!

Toca a experimentar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...